Javascript desabilitado
Logo MPF nome Logo MPF

São Paulo

Meio Ambiente
18 de Maio de 2022 às 9h15

MPF pede medidas de combate ao acúmulo de lixo em vias públicas de São Paulo

Ação contra prefeitura e governo estadual quer implantação de lixeiras com grande capacidade, principalmente em bairros centrais

Foto mostra pilhas de sacolas de lixo

Foto: Agência Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública para que o Governo do Estado de São Paulo e a prefeitura da capital adotem medidas que ponham fim ao acúmulo de lixo nas ruas da cidade. De acordo com o procurador da República Matheus Baraldi Magnani, autor da ação, a disponibilidade dos dejetos a céu aberto atingiu um ponto crítico e não apenas causa insalubridade, mas também afeta usuários de crack, sobretudo em bairros do centro. “Esta é a primeira iniciativa de combate à crise ambiental e humanitária que se estabeleceu devido à simbiose entre a epidemia de crack e o espalhamento de lixo em São Paulo”, afirmou.

A ação pede que a Justiça Federal obrigue o município e o estado a elaborarem um plano de ação para garantir o acondicionamento e a destinação adequada do lixo na cidade, de forma a evitar o descarte e a permanência dos dejetos em vias públicas. Segundo Magnani, o plano deve prever a instalação de lixeiras invioláveis ou subterrâneas que comportem grande quantidade de resíduos, com maior número desses compartimentos destinado aos bairros centrais, onde o volume de lixo produzido é elevado devido à intensa atividade comercial.

O procurador afirma que o problema do descarte irregular de lixo tem se agravado em endereços como as ruas Helvétia e dos Gusmões, a praça Princesa Isabel e a avenida Rio Branco, locais onde circulam muitos dependentes químicos. De acordo com Magnani, usuários de crack encontram no lixo uma fonte para o financiamento do consumo da droga e os problemas humanitários e ambientais acabam sendo acentuados com o espalhamento de grande quantidade de dejetos pela cidade.

“É certo que a dignidade e saúde desses usuários devem ser objeto de grande preocupação do administrador público, todavia, quanto à temática ambiental - que é o objeto desta ação civil pública - há que se considerar que o tema está entrelaçado à má gestão de resíduos sólidos no município. Isso porque, graças à degradação na forma de vida dos usuários de crack, tais pessoas sobrevivem de revirar o lixo, contribuindo sobremaneira para um problema ambiental também bastante grave”, escreveu o procurador.

A ação pede também que a União seja proibida de repassar recursos à cidade de São Paulo para o manejo de resíduos sólidos enquanto a capital não apresentar o planejamento requerido. Por fim, Magnani quer que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) seja obrigada a realizar inspeções periódicas em vias da região central para verificar a situação de tratamento do lixo, principalmente no entorno do futuro Centro de Referência da Mulher Pérola Byington. A unidade de saúde está em construção na esquina da avenida Rio Branco com a rua Helvétia, um dos pontos mais críticos de acúmulo de dejetos.

O número da ação é 5010761-47.2022.4.03.6100. A tramitação pode ser consultada aqui.

Leia a íntegra da ação.

Assessoria de Comunicação
Ministério Público Federal em São Paulo
twitter.com/mpf_sp
facebook.com/MPFSP
youtube.com/mpfspcanal

Informações à imprensa:
saj.mpf.mp.br
(11) 3269-5701

registrado em: *4CCR
Contatos
Endereço da Unidade
Rua Frei Caneca, nº 1360
Consolação - São Paulo/SP
CEP 01307-002
(11) 3269-5000
Atendimento de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h

 

ATENDIMENTO AO CIDADÃO: canal de comunicação direta da instituição com o cidadão, com acesso aos serviços de representação (denúncia), pedidos de informação, certidões e de vista e cópia de autos. CLIQUE AQUI.
(11) 3269-5781
 
 
PROTOCOLO ELETRÔNICO: destinado exclusivamente aos órgãos ou entidades públicas e às pessoas jurídicas de direito privado, para envio de documentos eletrônicos (ofícios, representações e outros) que não estejam em tramitação no MPF. CLIQUE AQUI.
 
 
PETICIONAMENTO ELETRÔNICO: destinado a pessoas físicas e advogados para envio de documentos eletrônicos relacionados a procedimentos extrajudiciais em tramitação no MPF (exceto inquéritos policiais e processos judiciais). CLIQUE AQUI.
 
 
ATENDIMENTO À IMPRENSA: CLIQUE AQUI.
(11) 3269-5701  
Como chegar
Sites relacionados
Área Restrita