Javascript desabilitado
Logo MPF nome Logo MPF

Rio de Janeiro

Patrimônio Cultural
28 de Fevereiro de 2024 às 17h35

MPF pede e Justiça Federal determina que Prefeitura do Rio e União expliquem acordo sobre Estação Leopoldina

União foi condenada a restaurar integralmente prédio histórico da estação ferroviária

Foto de parte da estação leopoldina.

Foto: MPF

Atendendo a pedido do Ministério Público Federal (MPF), a Justiça Federal determinou, nessa terça-feira (27), que a Prefeitura do Rio de Janeiro e a União apresentem informações sobre os termos de acordo que teria sido firmado entre os dois entes, em especial no que se refere à responsabilidade sobre a restauração da Estação Ferroviária Leopoldina. O prédio, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), está localizado na zona central da cidade. Conforme divulgado pela prefeitura, o município teria celebrado com a União acordo de cooperação técnica prevendo a cessão da área federal para projeto urbanístico e a transferência da responsabilidade pela restauração do prédio para a administração local.

A restauração do prédio histórico foi requerida pelo MPF em ação civil pública ajuizada em 2013. A Justiça Federal já condenou definitivamente a União a promover o restauro, e o MPF cobra desde 2022 o cumprimento da sentença.

Segundo consta do processo judicial, a União já elaborou o projeto executivo da reforma do prédio, faltando, contudo, licitar e contratar as obras de engenharia. Também está pendente de cumprimento a retirada de grandes peças de concreto destinadas às obras do metrô e abandonadas pelo governo estadual. As peças ocupam praticamente metade da área do terreno, de cerca de 124 mil metros quadrados.

De acordo com o procurador da República Sergio Gardenghi Suiama, responsável pela ação, como a sentença judicial reconhece que a restauração do prédio é obrigação da União, a prefeitura e o governo federal deverão esclarecer os termos do acordo de cooperação técnica anunciado, sobretudo, em relação à responsabilidade pela execução das obras e o prazo para que isso ocorra.

História – Inaugurada em novembro de 1926, a Estação Ferroviária Barão de Mauá/Leopoldina é um projeto do arquiteto inglês Robert Prentice, e foi inspirado na Estação Victoria, em Londres. Desativada em 2001, a estação foi tombada pelo Iphan em 2008 pelo interesse arquitetônico, pela importância histórica e pelo significado urbano do edifício, uma vez que a estação ajuda a contar a história do Rio de Janeiro e do transporte ferroviário no Brasil.

Assessoria de Comunicação Social
Procuradoria da República no Rio de Janeiro
twitter.com/MPF_PRRJ
Atendimento à imprensa:  
Canal no Telegram: https://t.me/mpfrj

registrado em: *4CCR
Contatos
Endereço da Unidade

Av. Nilo Peçanha, 31
Centro - Rio de Janeiro/RJ
CEP 20020-100

(21) 3971-9300
Atendimento de segunda a sexta, das 11h às 17h

Clique aqui para mais informações

Sala de Atendimento ao Cidadão:

Tel.: (21) 3971-9553
(21) 3971-9102

Consulta Processual: clique aqui
Protocolo Eletrônico:
acesse aqui

Atendimento à imprensa: clique aqui

Como chegar
Sites relacionados
Área Restrita