Javascript desabilitado
Logo MPF nome Logo MPF
Direitos do Cidadão
21 de Janeiro de 2021 às 14h20

Gleba Nhandú: PFDC cobra explicações do Incra sobre regularização de terras em Mato Grosso

Carlos Alberto Vilhena determinou ainda o encaminhamento de cópia do procedimento ao MP/MT para apuração de possíveis condutas criminosas

PraCegoVer: Texto Proteção de Direitos com fundo cinza e branco, com imagens de pessoas ao fundo, como marca d´água. No rodapé, quadradinhos em vários tons de verdes.

Arte: AsscoInf/PFDC

O procurador federal dos Direitos do Cidadão, Carlos Alberto Vilhena, solicitou ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) esclarecimentos a respeito da atuação da autarquia nos conflitos fundiários e processos de regularização de terras na Gleba Nhandú, no município Novo Mundo, em Mato Grosso (MT). O objetivo é apurar a atuação do Incra em conflitos fundiários e na denúncia de sobrestamento de vistorias e processos de regularização de novos assentamentos na região.

O Incra tem até 29 de janeiro para apresentar informações, detalhadas e justificadas, sobre sua atuação na região. O pedido de informações decorre de representação encaminhada à Procuradoria Federal dos Direitos Humanos (PFDC) pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Os conflitos agrários na Gleba Nhandú envolvem 13 mil hectares. Em 2018, a Justiça Federal determinou a destinação antecipada de dois mil hectares para reforma agrária.

Vilhena determinou ainda o encaminhamento de cópia do procedimento ao Ministério Público do Estado do Mato Grosso para apuração de condutas criminosas relacionadas à possível contratação de pistoleiros para assassinar lideranças do Assentamento Nova Conquista (MT), uma vez que a PFDC não possui "poderes para provocar os órgãos jurisdicionais e investigativos competentes para a adoção das medidas exigidas pelo caso concreto”, esclareceu na decisão.

Assessoria de Comunicação e Informação
Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC)
Ministério Público Federal
(61) 99319-4359
http://www.mpf.mp.br/pfdc
twitter.com/pfdc_mpf

registrado em: Direitos do Cidadão, *PFDC