Javascript desabilitado
Logo MPF nome Logo MPF

Pará

Indígenas
8 de Agosto de 2016 às 15h35

MPF/PA recomenda à Norte Energia que forneça água para índios atingidos por Belo Monte

A empresa não concluiu até hoje o sistema de abastecimento de água para os índios Arara da Volta Grande, que vivem no trecho do Xingu que está seco por causa da usina

Belo Monte: aldeia Terrawangã, dos índios Arara da Volta Grande, na margem do Xingu e sem acesso a água potável. Foto: Helena Palmquist/Ascom/MPF-PA

Belo Monte: aldeia Terrawangã, dos índios Arara da Volta Grande, na margem do Xingu e sem acesso a água potável. Foto: Helena Palmquist/Ascom/MPF-PA

O Ministério Público Federal no Pará enviou à Norte Energia S.A recomendação para que forneça, em caráter emergencial, água mineral aos índios Arara da Volta Grande, moradores da aldeia Terrawangã. A empresa responsável pela usina de Belo Monte não concluiu até hoje as obras do sistema de abastecimento de água dos Arara. Eles moram no trecho do Xingu que sofre o maior impacto da hidrelétrica, com redução de 80% da vazão do rio.

O abastecimento de água para os índios moradores do chamado Trecho de Vazão Reduzida é uma obrigação prevista no licenciamento e deveria ter sido concluída em 2012. “No dia 1 de agosto de 2016, chegou ao conhecimento do Ministério Público Federal carta dos indígenas da TI Arara da Volta Grande, Aldeia Terrawangã, na qual relatam que a comunidade está hoje consumindo água do rio Xingu sem nenhum tratamento”, diz a recomendação do MPF.

Sem sistema de abastecimento, a captação de água dessa aldeia é feita com baldes diretamente para o consumo. Estão se multiplicando casos de doenças em decorrência da água utilizada e a falta de compromisso da empresa em dar cumprimento aos acordos firmados, segundo o MPF.

No trecho de 100 quilômetros do Xingu conhecido como Volta Grande, moradia tradicional dos Arara, o desvio para abastecer Belo Monte tornou as águas inadequadas para consumo humano. “Inadmissível a situação relatada pela comunidade”, registra a recomendação, assinada pela procuradora da República Thais Santi.

A recomendação dá um prazo de 30 dias para a conclusão do sistema de abastecimento. Enquanto não for concluída a obra, a Norte Energia precisa fornecer imediatamente água mineral para a aldeia.

Veja a íntegra da recomendação

Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação
(91) 3299-0148 / 98403-9943 / 98402-2708
prpa-ascom@mpf.mp.br
www.mpf.mp.br/pa
www.twitter.com/MPF_PA
www.facebook.com/MPFederal

registrado em: *6CCR, Belo Monte, Indígena
Contatos
Endereço da Unidade

Rua Domingos Marreiros, 690

Umarizal – Belém/PA

CEP 66.055-215

PABX: (91) 3299-0111
Atendimento de segunda a sexta, das 8 às 18h

Sala de Atendimento ao Cidadão (SAC):

10 às 17h

(91) 3299-0138 / 0125 / 0166

Atendimento exclusivamente por WhatsApp: (91) 98437-1299

Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão:

9 às 18h

Protocolo:

9 às 18h

Biblioteca:

13 às 18h

Plantão:

Telefone: (91) 98404-6620

O plantão da Procuradoria da República no Pará funciona em apoio ao plantão da Justiça Federal e também para o atendimento dos casos emergenciais de violação dos direitos do cidadão e da coletividade, por meio de pedidos, ações, procedimentos e medidas de urgência destinadas a evitar perecimento e danos a direito individual, difuso e coletivo, assegurar a liberdade de locomoção e garantir a aplicação da lei penal. Período e horário do plantão: Sábados, domingos, feriados, recessos e nos dias úteis iniciará às 18h01 e finalizará às 08h59 do dia seguinte, bem como abrangerá também as Procuradorias da República nos municípios do Pará nos finais de semana, nos feriados, nos pontos facultativos e nos recessos.

Como chegar
Sites relacionados
Área Restrita