Javascript desabilitado
Logo MPF nome Logo MPF

Pará

Direitos do Cidadão
22 de Agosto de 2017 às 17h25

MPF questiona governo do Pará sobre denúncias relativas ao Programa de Reeducação Psicomotora do estado

Supostas irregularidades foram relatadas ao MPF por professores do projeto

Procurador Felipe Moura Palha recebe pais de alunos. Foto: Yasmim Bitar - Ascom/MPF

Procurador Felipe Moura Palha recebe pais de alunos. Foto: Yasmim Bitar - Ascom/MPF

O Ministério Público Federal (MPF) encaminhou na última sexta-feira (18) ofício ao governador do estado do Pará solicitando esclarecimentos sobre supostas irregularidades no Programa de Reeducação Psicomotora (PRP) da Secretaria de Estado de Educação do Pará (Seduc). O ofício tem prazo de 20 dias para ser respondido.

A medida foi tomada após uma reunião realizada pelo MPF em 16 de agosto, para receber e ouvir pais de alunos e outros beneficiários do programa a respeito de denúncias sobre prejuízos ao atendimento de cerca de 1.035 alunos com deficiência.

As denúncias foram realizadas por professores do projeto que afirmam que a carga horária dos funcionários do programa diminuiu a ponto de não ser mais suficiente para atender todos os alunos que necessitam de atendimento.

De acordo com pais que participaram da reunião, o polo do programa chamado de Aerodança, localizado em Icoaraci, tem previsão de fechamento para o final do mês de agosto, por falta de professores.

Além dos esclarecimentos, o ofício também questiona como o governo pretende garantir a imediata inclusão de tais beneficiários, em âmbito regional, na Rede de Cuidados à Pessoa com deficiência, entre outros problemas relatados na reunião.

Programa - Segundo informações do site da Seduc, o PRP tem mais de 20 anos de existência e atua na prática da educação física adaptada, reconduzindo o aluno ao processo educativo, minimizando a evasão escolar.

Estão inclusos no programa estudantes com deficiências intelectual, auditiva, visual, física (ortopédica ou neurológica), de fala ou de linguagem, problemas de conduta social desajustada ou psicótica (autismo, síndrome de Down, doença mental, disfunção social), alterações posturais (hiperlordose, hipercifose, escoliose), distúrbios de saúde (asma brônquica, obesidade).

O PRP possui equipe multidisciplinar, composta por nutricionista, fisioterapeuta e educadores físicos especializados. O programa promove o ajuste a uma postura corporal que possibilite expressão psicomotora, proporcionando resultados concretos para aqueles que nem sempre têm acesso a um serviço especializado na área de reeducação psicomotora.

PRDC - A atuação do MPF nesse caso ocorre por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), órgão do MPF que atua na defesa dos direitos constitucionais dos cidadãos, agindo para que os poderes públicos garantam a proteção e defesa dos direitos individuais indisponíveis, coletivos e difusos, como dignidade, liberdade, igualdade, saúde, educação, assistência social, acessibilidade, acesso à justiça, direito à informação e livre expressão, reforma agrária, moradia adequada, não discriminação, alimentação adequada, dentre outros.

Íntegras de documentos do MPF sobre o caso:

Despacho

Oficio

Portaria

Ata da reunião

Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação
(91) 3299-0148 / 98403-9943 / 98402-2708
prpa-ascom@mpf.mp.br
www.mpf.mp.br/pa
www.twitter.com/MPF_PA
www.facebook.com/MPFederal
www.youtube.com/canalmpf

registrado em: *PFDC
Contatos
Endereço da Unidade

Rua Domingos Marreiros, 690

Umarizal – Belém/PA

CEP 66.055-215

PABX: (91) 3299-0111
Atendimento de segunda a sexta, das 8 às 18h

Sala de Atendimento ao Cidadão (SAC):

10 às 17h

(91) 3299-0138 / 0125 / 0166

Atendimento exclusivamente por WhatsApp: (91) 98437-1299

Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão:

9 às 18h

Protocolo:

9 às 18h

Biblioteca:

13 às 18h

Plantão:

Clique aqui e acesse todas as informações sobre o plantão

Como chegar
Sites relacionados
Área Restrita