Javascript desabilitado
Logo MPF nome Logo MPF

Mato Grosso

Indígenas
18 de Abril de 2024 às 14h20

Abril Indígena: MPF exalta diversidade étnica durante abertura do 11º Encontro Indígena

O procurador-chefe do Ministério Público Federal em Mato Grosso, Ricardo Pael Ardenghi, também estará presente na roda de conversa que será realizada amanhã (19), a partir das 8h30, com representantes dos povos indígenas.

Indígenas e homens e mulheres brancas e negras sentadas em cadeiras num palco montado ao ar livre com um banner de fundo com a inscrição 11º Encontro Indígena fazem parte do cerimonial de abertura do evento. Sobre a foto, há uma faixa verde-escura em que se lê a expressão "Abril Indígena" em letras amarelas.

Foto: Mellissa Rocha - Acervo Instituto Ecoss - com arte de Comunicação/MPF

Como parte das comemorações do Abril Indígena, mobilização anual do Ministério Público Federal (MPF) que destaca os direitos dos povos originários brasileiros e a importância de assegurá-los, o órgão participou nessa quarta-feira (17) da abertura do 11º Encontro Indígena, evento que conta com programação agendada até sexta-feira (19), e que serve como plataforma dedicada ao diálogo, à integração e à valorização das ricas culturas originárias do estado.

Esta é a primeira vez que o MPF atua como realizador do evento, que este ano trouxe à luz o tema “Memória Viva: Difusão de Saberes e Tradições”. A cerimônia de abertura foi uma celebração à diversidade, contando com a participação de 30 representantes indígenas dos povos Kuikuro, Umutina, Karajá, Xavante e Boe Bororo. Eles compartilharam as riquezas de suas culturas, tradições e manifestações.

O procurador-chefe do Ministério Público Federal em Mato Grosso, Ricardo Pael Ardenghi, se dirigiu ao público, formado majoritariamente por crianças e adolescentes, esclarecendo qual a função do MPF em relação aos povos originários. "Em Mato Grosso existem 43 etnias indígenas, agora 44 com a chegada do povo indígena venezuelano warao, e o MPF entende que é preciso valorizar a identidade cultural de todos os povos originários brasileiros, mostrando os indígenas em sua diversidade, para além dos estereótipos e preconceitos".

Pael falou ainda sobre a campanha "Indígenas, no Plural", promovida pelo MPF como parte das ações do Abril Indígena. "Precisamos esclarecer o público sobre os direitos dessa população, sobre sua pluralidade. Temos indígenas médicos, advogados, influencers, e a diversidade representada por cada um deles é um patrimônio nacional, que deve ser protegida por todos".

José Mário, da etnia Boe Bororo, da aldeia Meruri, localizada no município de General Carneiro (450 km de Cuiabá), destacou a importância das trocas socioculturais durante o encontro Indígena no Museu. “Este intercâmbio cultural é muito válido. Viemos para o Museu preparados para divulgar nossos valores culturais através de danças e pinturas. Os alunos que participam têm a oportunidade de conhecer os modos de vida indígenas, o que é muito interessante. Quando voltamos para a aldeia, sentimos mais motivação para garantir que as futuras gerações não percam esses valores e essa riqueza cultural que possuímos”, refletiu.

Enir Maria Silva, coordenadora do Museu e presidente do Instituto Ecoss, ressaltou a relevância de sensibilizar as novas gerações. “Esse contato direto com as comunidades indígenas é fundamental para a preservação das culturas dos povos e para a construção de pontes sólidas entre as diversas etnias”, considerou.

Suzana Hirooka, idealizadora do encontro indígena e membro-fundadora do Instituto Ecoss, refletiu sobre a trajetória do evento e fez projeções para o futuro. “A persistência em realizar o encontro indígena ao longo de 16 anos fortaleceu a união com os povos indígenas. O grande sucesso dessa iniciativa é o protagonismo das etnias. Abrimos espaço para o debate e promovemos a interação cultural entre não indígenas e indígenas. Nosso objetivo é dissolver o preconceito enraizado contra os indígenas através do contato direto com os povos tradicionais, pois ver, ouvir, sentir e vivenciar as culturas pode transformar o preconceito em respeito”. 

Roda de Conversa
Nesta sexta-feira (19), o procurador-chefe do Ministério Público Federal em Mato Grosso, Ricardo Pael Ardenghi, fará parte de uma roda de conversa com representantes dos povos indígenas que participam do 11º Encontro Indígena. O tema escolhido pelas lideranças indígenas foi "Direitos Indígenas".

A roda de conversa começa às 8h30 e está prevista para durar uma hora e meia. 

Serviço
O 11º Encontro Indígena é uma realização do Instituto Ecoss, do Museu de História Natural de Mato Grosso, do Ministério Público Federal (MPF) e da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso (Secel), com o apoio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Centro Universitário de Várzea Grande (Univag) e Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso.

O evento é gratuito e acontece de 17/04 a 19/04, no Museu de História Natural de Mato Grosso, localizado na Avenida Manoel José de Arruda (Beira Rio), nº 2000, bairro Jardim Europa, Cuiabá/MT. A programação completa está disponível em: https://www.sympla.com.br/evento/11-encontro-indigena-memoria-viva-difusao-de-saberes-e-tradicoes/2420135

Contato: (65) 9 9686-7701 e Instagram: @museuhistorianaturalmt

Assessoria de Comunicação
Ministério Público Federal
Procuradoria da República em Mato Grosso
saj.mpf.mp.br
(65) 3612-5133

Contatos
Endereço da Unidade
MPF em Cuiabá
Jardim Cuiabá - Office & Flat
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky)
Bairro Jardim Primavera
CEP: 78.030-010
Cuiabá / MT

Outras unidades do MPF em MT
Cáceres
Sinop
Barra do Garças
Rondonópolis

Telefone: (65) 3612-5000

Horário de Atendimento
De segunda a sexta-feira: das 11h às 16h

Atendimento ao Cidadão
Telefone: (65) 3612-5000

Assessoria de Comunicação
Telefone: (65) 3612-5133
saj.mpf.mp.br

Como chegar
Sites relacionados
Área Restrita