Javascript desabilitado
Logo MPF nome Logo MPF

Goiás

8 de Junho de 2015 às 17h55

Caso Césio 137: MPF/GO instaura inquérito civil para apurar omissões no atendimento a vítimas

O acidente radiológico com o Césio 137 em Goiânia é considerado o maior do mundo e aconteceu há 28 anos

O Ministério Público Federal em Goiás (MPF/GO) instaurou na última segunda-feira, 1° de junho, inquérito civil (IC) para apurar ações ou omissões ilícitas do Estado de Goiás quanto ao não cumprimento de ações, políticas públicas e programas voltados às vítimas do acidente radiológico com o Césio 137. O fato, que completa 28 anos em setembro deste ano, é considerado o maior acidente radiológico do mundo e matou dezenas de pessoas, além de deixar outras tantas com sequelas irreversíveis.

Em meados de 2005, em ação movida pelo MPF/GO, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) proferiu acórdão em que se determina ao Estado de Goiás uma série de medidas visando o atendimento das vítimas do acidente com o césio 137, como o atendimento especial médico-hospitalar às vítimas diretas e indiretas até a 3ª geração, nos mesmos moldes que a extinta Fundação Leide Neves realizava; o transporte daquelas em estado mais grave para realização de exames; o prosseguimento do acompanhamento médico da população de Abadia de Goiás/GO, vizinha ao depósito de rejeitos radioativos; a efetivação de sistema de notificação epidemiológica sobre câncer; a realização do trabalho de monitoramento epidemiológico na população de Goiânia; a manutenção do centro de atendimento específico paras as vítimas do césio 137 na mesma capital e o desenvolvimento de um programa de saúde especial para crianças que sejam vítimas diretas ou indiretas da radiação.

Com o objetivo de cumprir as determinações do acórdão, o Estado de Goiás firmou convênio com o Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás (Ipasgo), ao qual repassaria os valores decorrentes do atendimento às vítimas citadas. No entanto, a autarquia estadual alega o não recebimento desses montantes, o que estaria ocasionando o descumprimento daquelas providências. Para o procurador da República à frente do caso, Ailton Benedito, “as vítimas do acidente com o césio 137 não podem ficar à mercê de eventual falta de acordo entre o Ipasgo e o governo do Estado, que é o responsável legal pelo atendimento dessas pessoas”.

Como primeira medida no inquérito civil, o procurador oficiou o Secretário de Estado da Casa Civil de Goiás, requisitando-lhe, no prazo de 10 (dez) dias, informações acerca das ações, políticas públicas e programas desenvolvidos com vistas a dar cumprimento ao acórdão proferido pelo TRF.

Clique aqui e leia a portaria que instaura o IC.

Assessoria de Comunicação
Ministério Público Federal em Goiás
Fones: (62) 3243-5454/3243-5266
E-mail: prgo-ascom@mpf.mp.br
Site: www.prgo.mpf.mp.br
Twitter: http://twitter.com/mpf_go

Assessoria de Comunicação
Ministério Público Federal em Goiás
Fones: (62) 3243-5454/3243-5266
E-mail: prgo-ascom@mpf.mp.br
Site: www.mpf.mp.br/go
Twitter: http://twitter.com/mpf_go
Facebook: /MPFederal

Contatos
Endereço da Unidade
Procuradoria da República em Goiás
Avenida Olinda
Edifício Rosângela Pofahl Batista
Qd. G, Lt. 2, nº 500, Park Lozandes
Goiânia/GO
CEP: 74884-120

TELEFONES:

(62) 3243-5400
(62) 99513-3507 (das 10h às 17h)

Atendimento de público externo, de forma presencial, é das 10h às 17h, a partir de 1º de abril de 2022.
Assessoria de Comunicação Social

Contato via https://saj.mpf.mp.br/saj/

Atenção: Cuidado com e-mails falsos! O MPF/GO não envia e-mails para intimar, notificar ou comunicar qualquer procedimento investigatório.

Sala de Atendimento ao Cidadão
Utilize a página MPFServiços (disponível 24h).
Dúvidas ou outras informações? Envie mensagens de WhatsApp para nº (62) 99513-3507 (de segunda a sexta, das 10h às 17h).


Informações sobre licitações

Telefone: (62) 3243-5449
E-mail: prgo-cpl@mpf.mp.br

Como chegar
Sites relacionados
Área Restrita