Javascript desabilitado
Logo MPF nome Logo MPF

Goiás

Ações civis públicas ajuizadas pelo MPF/GO no caso do Césio 137

Ano de 1990

Processo na 3ª Vara da Justiça Federal

Autos ACP nº 90.00.02344-0
Autor : MPF Goiás (Procurador da República Franklin Rodrigues da Costa)
Demandados: União, Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) e Estado de Goiás

Ementa: Necessidade de construção de depósito definitivo e adequado. Danos ambientais, econômicos, sociais, psicológicos decorrentes das más condições de armazenamento dos rejeitos radioativos do Césio 137 no depósito provisório de Abadiânia de Goiás, dispostos em plataformas e acondicionado em tambores industriais, caixas metálicas, concreto e containers marítimos em terreno de declive, com risco de contaminação de córregos e, consequentemente, das comunidades locais.

Pedidos:

  • Determinar à União e à CNEN a construção de depósito definitivo dos rejeitos do Césio 137;

  • Determinar ao Estado de Goiás que exercite o direito de preferência na escolha do local para a referida construção;

  • Em caso de silêncio do Estado de Goiás, que a União e CNEN estabeleçam outro local no território goiano;

  • Sejam a União e CNEN condenadas a apresentar estudo geotectônico e das estruturas geológicas, bem como caracterização dos aquíferos atestando ausência de riscos ao lençol freático com a instalação do depósito no terreno eleito;

  • Sejam condenadas a apresentar RIMA devidamente aprovado pelos órgãos ambientais estadual e federal;

  • Determinar aos réus edificação do novo depósito com todas as condições de segurança e proteção ao meio ambiente necessárias, no prazo máximo de 20 (vinte) meses, contados da data da intimação da indicação do local ou locais por parte do Estado – ou da União e CNEN –, atendendo a especificações técnicas diversas.

Clique nos links abaixo e acesse os documentos:

Data do documento: Tipo de Documento:
16/07/1990

Inicial da Ação Civil Pública proposta pelo MPF/GO

20/07/1990 Decisão Liminar (JF)
29/08/2008

Sentença Judicial (JF)

Ano de 1995

Processo na 8ª Vara da Justiça Federal

Autos ACP nº 95.00.08505-4
Autores: MPF Goiás e MP do Estado de Goiás
Procuradora da República: Rosângela Pofahl Batista
Promotora de Justiça: Miryam Belle Morais da Silva
Promotor de Justiça: Newton Antônio Matos
Demandados: União, Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), Estado de Goiás, Instituto de Previdência e Assistência Social do Estado de Goiás (Ipasgo), Carlos de Figueiredo Bezerril, Criseide Castro Dourado, Orlando Alves Teixeira e Flamarion Barbosa Goulart.

Ementa : Responsabilização de diversos entes federados, pessoas jurídicas e físicas pela ausência de fiscalização e de controle preventivo que possibilitaram o acidente com o Césio 137. Atendimento médico-hospitalar-odontológico e psicológico às vítimas diretas e indiretas, reconhecidamente atingidas, até a 3ª geração.

Dos pedidos:

- Indenização

  • A condenação da União ao pagamento da importância de R$ 2 milhões, a ser revertida ao Fundo Estadual do Meio Ambiente;

  • A condenação da CNEN, pela falta de fiscalização e controle preventivo, ao pagamento da quantia de R$ 1 milhão, também a ser revertida para o mencionado Fundo;

  • A condenação dos proprietários e do físico do Instituto Goiano de Radioterapia – IGR ao pagamento do valor de R$ 100 mil, cada um, num total de R$ 400 mil, também a serem revertidos ao Fundo em questão;

  • Condenação do Estado de Goiás ao pagamento da importância de R$ 100 mil a serem revertidos ao mesmo Fundo;

- Obrigação de fazer

  • A condenação da União, CNEN e Estado de Goiás ao(à): a tendimento médico, hospitalar, odontológico e psicológico às v í timas diretas e indiretas, reconhecidamente atingidas, até a 3ª geração; r ecadastramento das vítimas para fins de recebimento de tratamento e pensão vitalícia; à viabilização do transporte das vítimas do Grupo I para realização dos exames necessários; elaboração de programa especial para as crianças contaminadas que atendam às suas necessidade s bio-psíquicas-educacionais e sociais; acompanhamento da população de A badia de Goiás, vizinha do depósito provisório de rejeitos radioativos oriundos do acidente com o Césio, bem como prestação de eventual atendimento médico em caso de contaminação, entre outros.

  • A condenação da CNEN, isoladamente, ao(à): manter em Goiânia um Centro de Atendimento para as vítimas do Césio 137 em caráter definitivo e com a assistência permanente de físicos e médicos especializados; promover, periodicamente, o monitoramento ambiental de Goiânia, principalmente da área mais próxima ao local do acidente radiológico, devendo encaminhar relatórios à Secretaria de Estado da Saúde do Estado de Goiás e aos MPF/GO e MPE/GO;

  • A condenação do Estado de Goiás em: efetuar pagamento das pensões vitalícias instituídas por lei estadual em valores jamais inferiores ao salário-mínimo vigente no país; autorizar, de imediato, a transferência dos imóveis adquiridos pelo Estado e repassados à Funleide, a fim de serem registrados em nome das vítimas; promover monitoramento ambiental e dos locais próximos aos focos de contaminação através do órgão ambiental estadual.

Clique nos links abaixo e acesse os documentos:

Data do documento: Tipo de Documento:
01/09/1995 Inicial da Ação Civil Pública (MPF/GO)
17/03/2000 Sentença (JF)
24/04/2000 Apelação do MPF/GO da Sentença Judicial
04/07/2002 Pedido de Antecipação de Tutela (MPF/GO
30/08/2002 Decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1)
22/06/2004 Parecer da Procuradoria Regional da República da 1ª Região
27/07/2005 Decisão do TRF1
20/09/2006 Recurso Especial da PRR1
21/09/2006 Recurso Extraordinário da PRR1
11/04/2013 Decisão do TRF1 no Recurso Especial
11/04/2013 Decisão do TRF1 no Recurso Extraordinário
31/05/2013 Agravo da PRR1 da decisão do TRF1 no Recurso Especial
31/05/2013 Agravo da PRR1 da decisão do TRF1 no Recurso Extraordinário
31/08/2015 Pedido de cumprimento provisório (MPF/GO)

Ano de 2004

Processo na 2 ª Vara da Justiça Federal

Autos ACP nº 2004.35.00.003675-9
Autor:
MPF Goiás ( Procurador da República Cláudio Drewes José de Siqueira)
Demandado: União

E menta: Reajuste dos valores das pensões especiais às vítimas do acidente com o Césio 137 ocorrido em Goiânia.

Do s p edido s:

  • Seja declarada, pela via incidental, a inconstitucionalidade do artigo 2° da Lei nº 9.425/96, em controle difuso de constitucionalidade, sendo condenada a União em obrigação de fazer, no sentido de pagar pensões especiais às vítimas do acidente nuclear ocorrido em Goiânia em valores atualizados e reajustados proporcionalmente ao salário-mínimo;

  • Alternativamente, que sejam, no mínimo, reajustadas as mencionadas pensões ao patamar de 1 (um) salário-mínimo, de modo a que estas não fiquem, totalmente, em desacordo com o ínfimo valor definido na Constituição Federal.

Clique nos links abaixo e acesse os documentos:

Data do documento: Tipo de Documento:
25/02/2004 Inicial da Ação Civil Pública proposta pelo MPF/GO
15/03/2004 Decisão liminar (JF)
28/06/2004 Pedido do MPF/GO
16/05/2005 Sentença (JF)

Ano de 2010

Processo na Vara da Justiça Federal

Autos ACP nº 11211-92.2010.4.01.3500
Autor : MPF/GO (Procurador da República Ailton Benedito de Souza)
Demandados: União e Estado de Goiás

Ementa : atuação da Junta Médica Oficial instituída no âmbito da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (Lei estadual nº 15.071/2004) para realizar perícias médicas nos processos administrativos referentes à concessão de pensão especial federal destinada às vítimas do acidente radioativo com césio 137. Ausência de médicos especialistas e excessivo tempo entre protocolo de pedido da concessão da pensão e perícia médica pela Junta.

Do s p edido s:

  • Requer que se ordene à União e ao Estado de Goiás que : observem e atendam o direito fundamental à duração razoável do processo nos pleitos administrativos concernentes à concessão de pensão especial federal destinada às vítimas do acidente radioativo com C ésio 137; observem e apliquem, nos referidos pleitos administrativos, as normas do processo administrativo federal, regulamentado pela Lei federal nº 9.784/99, no que couber; disponibilizem número adequado de servidores a fim de assegurar a regular execução das atividades administrativas da Junta Médica Oficial e incorporem pelo menos um médico psiquiatra no quadro clínico da SULEIDE, para acompanhar e assistir as vítimas do citado acidente radioativo, bem como auxiliar tecnicamente a Junta Médica Oficial nas perícias e na elaboração de laudos médicos concernentes aos pedidos de pensão.

Clique nos links abaixo e acesse os documentos:

Data do documento: Tipo de Documento:
19/03/2010 Inicial da Ação Civil Pública proposta pelo MPF/GO
13/12/2010 Sentença (JF)
08/02/2011 Apelação do MPF/GO da Sentença Judicial
21/06/2012 Parecer da Procuradoria Regional da República da 1ª Região
02/09/2014 Decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região

Contatos
Endereço da Unidade
Procuradoria da República em Goiás
Avenida Olinda
Edifício Rosângela Pofahl Batista
Qd. G, Lt. 2, nº 500, Park Lozandes
Goiânia/GO
CEP: 74884-120

TELEFONES:

(62) 3243-5400
(62) 99513-3507 (das 10h às 17h)

Atendimento de público externo, de forma presencial, é das 10h às 17h, a partir de 1º de abril de 2022.
Assessoria de Comunicação Social

Contato via https://saj.mpf.mp.br/saj/

Atenção: Cuidado com e-mails falsos! O MPF/GO não envia e-mails para intimar, notificar ou comunicar qualquer procedimento investigatório.

Sala de Atendimento ao Cidadão
Utilize a página MPFServiços (disponível 24h).
Dúvidas ou outras informações? Envie mensagens de WhatsApp para nº (62) 99513-3507 (de segunda a sexta, das 10h às 17h).


Informações sobre licitações

Telefone: (62) 3243-5449
E-mail: prgo-cpl@mpf.mp.br

Como chegar
Sites relacionados
Área Restrita