Logo MPF nome Logo MPF

Pernambuco

Fiscalização de Atos Administrativos
28 de Maio de 2020 às 11h55

MPF obtém decisão que determina busca e apreensão no âmbito da investigação sobre compra de respiradores pela Prefeitura do Recife (PE)

Diligências foram cumpridas pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (28)

Arte com fundo azul piscina escrito covid-19

Arte: Freepik

O Ministério Público Federal (MPF) obteve medida cautelar da Justiça Federal que determinou, nesta quinta-feira (28), o cumprimento de medidas de busca e apreensão pela Polícia Federal (PF) no âmbito das investigações de supostas irregularidades na compra de 500 ventiladores pulmonares pela Prefeitura do Recife para o enfrentamento da pandemia da covid-19. A responsável pelo caso é a procuradora da República Silvia Regina Pontes Lopes.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão no Recife – nos bairros do Recife Antigo e Espinheiro – e em São Paulo. Não houve prisões. A Justiça determinou também a proibição de trânsito, venda ou quaisquer ajustes envolvendo os 35 ventiladores pulmonares que já haviam sido entregues pela microempresa Juvanete Barreto Freire à prefeitura, como meio de preservação de eventual prova a ser vistoriada pelos órgãos competentes.

As investigações indicaram que a Prefeitura do Recife, por meio de dispensa de licitação, contratou de forma irregular a Juvanete Barreto Freire, aberta há pouco mais de seis meses e com experiência na área veterinária, para o fornecimento dos ventiladores pulmonares ao município. O valor total dos contratos foi de R$ 11,5 milhões, embora o faturamento anual da microempresária perante a Receita Federal fosse de R$ 81 mil.

Após inciadas as apurações do MPF – decorrentes de representação do Ministério Público de Contas (MPCO), feita pelo procurador Cristiano Pimentel – a Prefeitura do Recife divulgou nota oficial informando sobre a desistência da microempresa de fornecer os ventiladores pulmonares já contratados, alegando prejuízo a sua imagem.

O MPF analisará as possíveis evidências colhidas durante a operação policial para dar sequência à investigação dos aspectos criminais referentes ao caso, empreendendo as medidas necessárias junto à PF e à Justiça Federal. Caso sejam comprovadas as irregularidades, os envolvidos podem responder pelos crimes de dispensa indevida de licitação, uso de documento falso, sonegação fiscal e previdenciária, bem como por associação criminosa e peculato.

Processo 0809440-39.2020.4.05.8300

Assessoria de Comunicação Social
Procuradoria da República em Pernambuco
(81) 2125-7348
prpe-ascom@mpf.mp.br
http://www.twitter.com/mpf_pe
http://www.facebook.com/MPFederal

registrado em: , ,
Contatos
Endereço da Unidade

Av. Gov. Agamenon Magalhães, 1800
Espinheiro - Recife/PE
CEP 52021-170

(81) 2125-7300
Atendimento de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h

Sala de Atendimento ao Cidadão
(81) 2125-7310
Telefones de plantão (exclusivo para atendimento fora do horário de expediente):
- Procuradoria da República em Pernambuco, Procuradoria da República em Goiana e Procuradoria da República Polo Cabo de Santo Agostinho/Palmares: 
(81) 99303-0025
Procuradorias da República nos municípios de Caruaru e Serra Talhada, Procuradorias da República Polos Garanhuns/Arcoverde, Salgueiro/Ouricuri e Petrolina/Juazeiro: (81) 99442-5151

Sistema de Protocolo Eletrônico
- Destinado a órgãos públicos e pessoas jurídicas.
Portal do Peticionamento Eletrônico
- Destinado a cidadãos e advogados.
Assessoria de Comunicação Social (atendimento à imprensa)
(81) 2125-7348

Como chegar
Sites relacionados
Área Restrita