Logo MPF nome Logo MPF

Bahia

Procuradoria da República na Bahia

MPF/BA aciona Correios a fim de garantir qualidade na prestação dos serviços postais em Jequié/BA

Moradores estão sendo prejudicados pela demora na entrega das correspondências, sendo obrigados a pagar multas de contas que chegam em suas residências após o vencimento.

O Ministério Público Federal (MPF) em Jequié (BA) propôs ação civil pública contra a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT) a fim de que esta seja condenada a prestar regularmente os serviços postais no município, obedecendo prazos razoáveis para entrega das correspondências.

Por meio de inquérito civil público, o MPF apurou que a EBCT está atrasando de forma contínua a entrega de correspondências e objetos postais em Jequié, causando danos aos moradores que, devido ao atraso, são obrigados a pagar as faturas das contas com juros e correção monetária. Constatou-se que a entrega postal no município não está sendo feita em prazos sequer próximos àqueles estabelecidos pela própria empresa e até mesmo o Sedex, criado para entregas rápidas e urgentes, tem sido entregue fora dos prazos prometidos.

Durante as apurações, o MPF concluiu que o número médio de objetos postais recebidos por dia no Centro Domiciliar de Distribuição (CDD) dos Correios de Jequié é de aproximadamente 16 mil, enquanto que o quadro de pessoal da EBCT no município está dimensionado para atender apenas a uma demanda de 11,8 mil objetos por dia, o que impede o correto cumprimento dos prazos previstos para entrega das correspondências.

Serviço público essencial - De acordo com as informações prestadas ao MPF, a quantidade de empregados lotados nos Correios de Jequié obedece a uma estimativa de demanda feita no ano de 2006, mas as investigações demostraram que esta já não condiz com a realidade do município, tendo em vista o sensível aumento da quantidade diária de objetos que chegam para entrega.

A EBCT argumenta em sua defesa que não pode ampliar seu quadro de pessoal no município de Jequié porque a prefeitura não organizou adequadamente os logradouros da cidade.

Para o procurador da República Ovídio Augusto Amoedo Machado, responsável pela ação, a qualidade do serviço postal não pode depender de atos do Poder Executivo Municipal, já que este é serviço público essencial, exclusivo da União, e explorado em regime de monopólio pela EBCT, a qual obtém grandes lucros com sua atividade: “A requerida, ao não contratar novos empregados, vem experimentando lucros cada vez maiores, já que, apesar de não investir na melhoria dos serviços, continua cobrando tarifas cada vez mais altas”, afirma o procurador na ação.

Pedidos - Nos pedidos, o MPF requer que a EBCT realize novo cálculo da quantidade ideal de empregados nos Correios em Jequié, considerando o atual quantitativo de objetos entregues diariamente, e que promova a efetiva lotação da quantidade de funcionários necessária a atender à real demanda do município. Pretende, ainda, o MPF a condenação da EBCT a indenizar os danos materiais e morais causados a todos os consumidores do município de Jequié em decorrência da deficiente prestação do serviço postal, além de que seja a acionada compelida a cumprir rigorosamente, sob pena de multa, os prazos previstos para entrega de correspondências por ela divulgados no sítio eletrônico oficial dos Correios.


Assessoria de Comunicação
Procuradoria da República na Bahia
Tel.: (71) 3617-2299 / 2296/2295
E-mail: ascom@prba.mpf.gov.br
www.twitter.com/mpf_ba

Contatos
Endereço da Unidade

Rua Ivonne Silveira, 243
Loteamento Centro Executivo - Doron
CEP 41.194-015 - Salvador/BA

prba-sac@mpf.mp.br
(71) 3617-2200
Atendimento de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h (capital)

Como chegar

Sites relacionados
Área Restrita