Logo MPF nome Logo MPF

Cooperação Internacional

SCI conhece instalações de academia anticorrupção na Áustria

Visita teve como propósito firmar parceria para o aperfeiçoamento da atuação do MPF, a pedido da 5ª Câmara

O secretário de Cooperação Internacional do Ministério Público Federal (MPF), procurador regional da República Vladimir Aras, visitou nessa quinta-feira, 21, as instalações da International Anti-corruption Academy (IACA), organização sediada em Laxenburg, Áustria, com o objetivo de estabelecer parceria técnica e científica abrangendo o combate à corrupção. Com a iniciativa, espera-se consolidar uma experiência internacional sistematizada no enfrentamento da matéria. 

No encontro, foram discutidas possibilidades de participação de membros do MPF em cursos e seminários da IACA, realização de eventos conjuntos e oferta de vagas no mestrado anticorrupção oferecido pela entidade.

"Esta é uma jovem organização internacional, especializada em estudos sobre prevenção e repressão da corrupção e promoção de práticas de conformidade e de parcerias entre o setor público e o privado. Tem ainda status de membro observador da Organização das Nações Unidas”, observou Vladimir Aras.

Aproximação - As negociações com a IACA iniciaram durante o 13º Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal, realizado no mês de abril em Doha, Qatar, quando representantes do MPF demonstraram a necessidade de aprimoramento e capacitação dos profissionais que atuam na temática.

No dia 18 de maio, o coordenador da 5ª Câmara de Combate à Corrupção do MPF, subprocurador-geral da República Nicolao Dino, que esteve em Doha, encaminhou ofício ao secretário Vladimir Aras solicitando a adoção de medidas no sentido de firmar acordo de cooperação com a IACA, destinado à qualificação profissional de membros para que possam aperfeiçoar o atual modelo de atuação finalística. “Uma vez estabelecidas essas parcerias, alguns ou todos os produtos poderão contemplar membros que atuam no combate à corrupção”, destacou Nicolao Dino.

Uma proposta de programa de trabalho será submetida ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para análise das perspectivas de convênio entre as duas instituições.