Logo MPF nome Logo MPF

Cooperação Internacional

MPF dará prioridade à extradição de Scotti

Scotti foi condenado à prisão perpétua em 2005 pela morte de 26 pessoas enquanto atuava na Nuova Camorra Organizzata, organização mafiosa, nos anos 80

A Procuradoria-Geral da República dará atenção prioritária ao pedido de extradição de Pasquale Scotti, assim que a solicitação do governo da Itália chegar ao Ministério Público Federal (MPF). Scotti foi preso no dia 26, em Recife, onde ficou escondido da justiça de seu país por mais de 30 anos. Foi condenado à prisão perpétua em 2005 pela morte de 26 pessoas enquanto atuava na Nuova Camorra Organizzata, organização mafiosa, nos anos 80. Scotti era um dos criminosos mais procurados da Itália.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, manteve contato esta semana com autoridades italianas e determinou à Secretaria de Cooperação Internacional (SCI) empenho máximo para que Scotti seja extraditado o mais rapidamente possível para Roma. O pedido do governo da Itália deve chegar ao Supremo Tribunal Federal (STF), onde o relator do caso é o ministro Luiz Fux, para então ser remetido ao MPF, que tomará todas as iniciativas para que Scotti seja entregue ao seu país para responder pelos crimes que praticou.

O procurador-geral disse ainda que o MPF tem um longo histórico de colaboração com a Itália e saudou a "cooperação eficiente entre a Polícia Federal e os escritórios da Interpol no Brasil e na Itália, que conseguiram localizar e prender o foragido".

Confira as versões da matéria em inglês em italiano.